Uma velhice ativa: saúde, socialização, educação e segurança!

Dia 1º de outubro é um momento importante para à consciência social e cidadã brasileira! Um dia de gratidão a todos aqueles que contribuíram para o crescimento da nação, para o sustento e educação cidadãs de seus entes queridos, e, hoje continuam a desempenhar um papel humanitário relevante: ser uma referência de civilidade e bem viver! O Dia Nacional do Idoso foi instituído através da LEI Nº 11.433, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2006.

Muitos aposentados, hoje, ainda são responsáveis por boa parte, senão todo o sustento de seus familiares! E outros, infelizmente, moram em asilos, vivendo um tipo de solidão e abandono familiar que é uma afronta a sua dignidade!

Na infância, fui criado sob a atenção, carinho e disciplina de minha avó materna, vó Adelina Castro Rosa. Minha mãe era servidora pública e trabalhava durante todo o dia. Vó Adelina amava a Bíblia e gostava que eu lesse versículos para ela. Ela amava a igreja e era dada a oração. Ela tinha uma certeza interior de que confiar em Deus é sempre a primeira e melhor opção e solução para os desafios da vida.  Ela era de uma geração que casava muito cedo, e, teve 13 filhos, mas separou-se do marido que era alcoólatra. Criou todos os filhos, num esforço por mantê-los unidos na fé em Deus e todos lhe devotavam um respeito por sua coragem, espírito de luta e fé inabalável na bondade e proteção de Deus.

Por parte de meu pai, meu avô Waldemar Guterres dos Santos, criou 5 filhos e aposentou-se como funcionário da Rede Ferroviária Federal. Ele dedicou grande parte de sua vida a esta atividade, que foi uma das mais importantes para a economia brasileira naquela época, trabalhando nas estações de trens do interior do estado. Desde sua aposentadoria, ele dedica-se a oração e leitura da Bíblia Sagrada, sendo um fervoroso cristão dedicado a um caminho que Jesus traçou, conhecido como a “verdade” – o qual tem embasamento no cristianismo primitivo de Cristo Jesus, sem templos e pela graça de seus seguidores no tempo presente. Depois do falecimento de minha avó Brandina, ele casou-se novamente e vive com sua nova esposa numa cidade da região metropolitana de Porto Alegre. Corroborando o que estudos clínicos na área de geriatria confirmam,  os pesquisadores tem sugerido que a atividade religiosa regular é fonte de bem-estar e qualidade de vida! Vô Waldemar tem vivenciado uma paz, uma longevidade e uma alegria de viver inspiradoras! Ele gosta de dirigir seu automóvel e já tem até 4 tataranetos, além de ser muito ativo em sua fé religiosa!

Ao pensarmos sobre a questão da aposentadoria, cabe um reflexão sobre a “velhice ativa!” O renomado doutor em saúde pública Alexandre Kalache, fundador do Departamento de Epidemiologia do Envelhecimento da London School of Hygiene and Tropical Medicine e consultor sênior da Academia de Medicina de Nova York, foi responsável durante 12 anos por programas de envelhecimento da Organização Mundial de Saúde (OMS) ele chamou a atenção, numa entrevista ao jornal O Globo, em 2008, para um dado interessante: “Em menos de 20 anos, o Brasil terá 18 milhões de idosos. Em 2025 serão 32 milhões.” O aumento da expectativa da vida da população para perto de 75 anos é um fenômeno social brasileiro que abre janelas de novas oportunidades e exige novas estratégias, políticas e atenção tanto dos profissionais de saúde, urbanistas, como das famílias e da sociedade como um todo.

Dr. Alexandre Kalache

Dr. Alexandre Kalache

O Dr. Kalache foi um dos entrevistado no programa Canal Livre de 2011, da Rede Bandeirantes de TV e, em suas considerações finais, ele defendeu a tese da velhice ativa embasada em 4 pilares: cuidados com a saúde, participação social, educação continuada e segurança.

A economista e demógrafa, Ana Amélia Camarano do IPEA (Instituto de Pequisas Econômica Aplicada), especialista em envelhecimento, afirmou numa participação no programa que:  viver muito é a maior conquista social da segunda metade do século vinte; que o idoso hoje no Brasil, representa 11% da população, é hoje o principal provedor em 25% dos lares brasileiros. São fatos novos que revelam a necessidade de um remodelamento social e uma nova consciência social em relação ao valor e respeito aos idosos.

Abaixo disponibilizamos o link para quem desejar assistir a Parte 3 do programa Canal Livre, de 13 min.

Busca pela longevidade – Parte III – Canal Livre Rede BAND, 24 de Julho de 2011.

Especialista em terceira idade, Alexandre Kalache defende envelhecimento ativo. Associação Brasileira de Medicina de Grupo Regional Minas Gerais – 28/7/2008

Anúncios

Sobre Blog Bem Viver

Blog Bem Viver Twitter @Metafisica_cura Ativista no processo de construção, colaborativo e coletivo, da espiritualidade aberta e universal que a todos abençoa catalizando a cura e o progresso espiritual.
Galeria | Esse post foi publicado em DIA NACIONAL DO IDOSO, LEI DO IDOSO e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Uma velhice ativa: saúde, socialização, educação e segurança!

  1. Jackson disse:

    Grande Jackson, bonita tua história e a do teu vô, ele quer que vc ponha a foto dele aí… abraço, Jackson.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s